quinta-feira, 23 de maio de 2013

À Beira-Mar . . . a Onda !



A areia desalinha-se
no espumar brincalhão da onda.

Marota desafia a beira-mar
num vai e vem incerto.

Ora envolve uma concha desprevenida
ora vira um caranguejo desprevenido.

Com as manas forma
um turbilhão manso de águas salgadas.

Naquela maré vazante
toca nos búzios,
abandonando os grãos húmidos.

Voltará em alegre enrolar
dar de beber à areia sequiosa
espraiando-se em promessas cíclicas.


22 comentários:

Marta Seleiro disse...

Está muito bonito :)))

Marta Seleiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vic disse...

Gosto sempre muito dos teus poemas. Ainda não percebi porque deixei de me dedicar à poesia.
Bom, também é verdade que não tinha grande jeito :)

Jessy disse...

Adorei :)
Beijinhos :)

Cláudia disse...

Fizeste-me pensar em praia e nas saudades que tenho dela... Preciso de lá voltar =)

Beijocas

Carpe diem to me disse...

Fantástico!

Beijinhos

JP disse...

A areia, o mar e...o verão tão perto.

A onda toca-nos e nós acreditamos nas suas promessas....

Beijo

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga
Vim para lhe dizer que não me esqueci de ti, nem deste lindo cantinho, peço desculpas pelo meu silencio, mas tem sido por conta da vida, que em certas vezes nos pede um pouquinho de tempo para ela mesma. Vida que apesar de nos trazeres muitos desafios a desvendar, nos trazes a serenidade de te viver com muita alegria, paz e amor.
Peço desculpas pelo recadinho montadinho, eu queria muito passar pelo seu cantinho para e ficar por mais tempinho e desfrutar do aroma deste lindo lugar, pode demorar um pouquinho, mas voltarei.
Tenha uma linda tarde coberta de muita paz e Amor!
Com carinho
Abraço amigo
Querida amiga se poder venha conhecer o meu site. http://www.mariaalicecerqueira.com.br/
O meu muito Obrigado de todo o meu coração. Que Deus os abençoe!

Francisco disse...

Gostei muito :)

Beijinhos

► JOTA ENE ◄ disse...

Que dizer de mais uma bela poesia.

Adoro, quiçá, os amantes do verão na etiqueta, que não estão traduzidos na poesia.

edumanes disse...

À Beira-Mar
Tem cuidado com as ondas, Margarida
Nunca te deixes por elas levar
Quem te avisa teu amigo é, acredita

Quando te deitares na areia
Não te deixes adormecer
Perigosa a maré cheia
Bronzeado gostava de te ver!

Uma Pérola, transparente
Deitada na areia
Feliz e contente
Com nada se chateia.

Será que estou certo
Ou estarei errado
Não te percas no deserto
Quem te avisa é o Eduardo.
~Boa noite e um bjo.

Sister disse...

Nháá... Lindoo, lindo, em!!
Adorei'

Cheiiirinho flor

Mona Lisa disse...

A vida numa maré de namoro...

Magnífico poema.

Adorei!

Beijinhos.

Lilá(s) disse...

Que saudades o teu poema me trouxe da praia!
Está magnifico o poema!
Bjs

Arco-Íris de Frida disse...

Gostei da foto das conchas no mar...
Beijos...

D. disse...

Gosto tanto, tanto do mar que acho que esse poema acenta que nem uma luva

Irmãos de luz disse...

olá irmã!
orar é o caminho mas é necessário muito mais que apenas a oração.
ajudar;
meditar;
pensamento positivo...
ler..
ser humilde...
...caridoso...

Flip disse...

Que poesia fofinha, lembrando o verão :)
R: está o 3º episódio pronto! Podes lê-lo desde já ;)

Opinante disse...

Bom fim-de-semana!!

Blackbird disse...

Lindo! Bom fim-de-semana :)

silvioafonso disse...

.



Ninguém quer ser o alvo do
atirador de facas, mas todos
queremos ser amigo das pes-
soas de cujo sexo o nosso é
diferente.
Amanhã, sábado, eu vou contar
o bicho que deu numa relação
desse porte.

Te espero lá.

Beijos,

silvioafonso









.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Ah! beira-mar, maré na vazante, quantas histórias me faz lembrar...

Seu poema, me encantou, Pérola!
Hei de voltar,
um beijo