sexta-feira, 3 de maio de 2013

No Desafio



Amarras soltas na maré que faz caminho.

A espera cansa-se no erguer vagaroso.

Entra-se na barca do desconhecido.

O sopro do vento esquece-se do Norte.

Nada se procura, tudo se encontra.

Neste abandono sombreado de nuvens
permite-se às águas salgadas balançarem na doçura.

Um torpor meloso abandona-se.

Na perdição do desafio provocador
despem-se ansiedades incómodas.

Mergulha-se, tão somente, no ar morno
de oceanos por descobrir . . . desafiadores.

10 comentários:

Vivi disse...

Tu eternizas os momentos na tua bela poesia.
Beijinhos e bom fim-de-semana

Margarida Alegria disse...

Só tu para nos fazeres relaxar e mergulhar no mar sereno da tua poesia, neste momento em que o país se inferniza e até as nossas "roupas" ardem!
Saudades e beijinhos!

Jovem $0nhador@ disse...

Lindo =)

Arco-Íris de Frida disse...

Queria poder despir ansiedades incomodas e ir ao sopro do vento...
Um otimo fim de semana... beijos...

JP disse...

E quando a aventura se torna um desafio....nada se procura e tudo se encontra.

Belíssimo Pérola.

Beijo

Francisco disse...

Beijinhos de Bom fim de semana

Lídia Borges disse...


Tudo se encontra nas asas da imaginação onde o criar se cria por si.

Um beijo

Maria disse...

Percebi hoje que não estou a receber as tuas atualizações...não é só contigo que se está a passar isso e tenho que passar eu a ter cuidado para não perder nada do que escreves...hoje foi um presente passar por aqui...um deleite a tua poesia...obrigada!
Bjs
Maria

Mira disse...

Pérola , sua poesia é linda ,
são como uma lufada de ar fresco ,
para fazer nossos dias mais
coloridos , beijo

Mona Lisa disse...

Já gostei de desafios.

Hoje suspiro por marés de calmaria...

Beijinhos.