segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Hoje



Hoje sou apenas ansiedade,
simples traço na ponta de um lápis,
aspiração a ser flor,
sem passar de ponto de interrogação.

As vontades conflituam-se,
existo, 
neste querer desalmado,
em tamanho desalinho
de canseiras sem história.

Procuro o rosa da vida,
o vermelho do sangue,
mas, 
é o reflexo branco da tela que me cega.

Fantasia a minha,
quimera de te querer.
vontade de te tocar,
sair daqui.

Hoje . . . não sei.



31 comentários:

Chris Eldridge disse...

E nunca saberemos!

NEW ERA DAILY.
http://neweradaily.blogspot.com.br/

✿ chica disse...

Sempre lindo,Pérola!! bjs, ótima e feliz semana,chica

Denise disse...

Pérola, lindo e nostálgico. Muita paz!

Daniel Costa disse...

Pérola

Eu, julgo saber que nos passaste bons momentos de poesia.
Beijos

Mira disse...

MUITO BELO SEU POEMA, COMO SEMPRE,
UMA BOA SEMANA, BEIJO

Dorli disse...

Oi Pérola,
Desculpe a demora, viajei 240km, cheguei há pouco.
Com sempre, de uma grande poetisa,só poderia sair essa maravilha.
Um beijo
Lua Singular

Nal Pontes disse...

Linda poesia. Hoje e sempre. bjsss

emanuel moura disse...

Sempre maravilhosa querida amiga Perola ,muitos beijinhos felicidades

Edite disse...

Lindo Pérola. Suave e sensível. Toca fundo. Bjs. boa semana

Cidália Ferreira disse...

Simplesmente maravilhoso!

Beijo e uma semana feliz

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Ives disse...

Olá! O fundo branco já esta colorido! abraços

Mona Lisa disse...

Hoje, a tristeza invadiu-te!

Magnífico poema!

Beijinhos.

Cláudia disse...

Não sabemos hoje, nem nunca.
Será que é bom? Talvez....
Mas há sempre curiosidade.

Beijocas

Andreia Morais disse...

Há dias em que a confusão dentro de nós é ainda maior.
Mais um excelente poema, como sempre!

Escreve mesmo! Tenho pena de ainda só ter lido um livro dele, mas sempre que posso lá leio as crónicas e os excertos que encontro.

Sim, quando se está longe as saudades são ainda maiores. Acho que acabamos por olhar para as coisas de forma diferente, a ver pormenores que antes nem sequer ligávamos.

Gosto muito de Portugal, mas acho que o estão a destruir aos poucos. E todos os dias mais. Não quero emigrar, porque ainda acredito no meu país. Mas o futuro está tão incerto que atualmente não se pode ter certezas de nada.

Não tens que agradecer, gosto sempre de partilhar convosco as coisas que me tocam. Um grande beijinho*

Eduardo Maria Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo Maria Nunes disse...

Mas tu és uma flor...
será que ainda não deste conta
ou na ponta do lápis deixaste o amor
quando foste com ele beber água à fonte santa?

Bons sonhos, um beijo.
Eduardo.

Bell disse...

oi Pérola

Tem dias que somos intensas demais, já outros somos calmaria.

bjokas =)

Marisa Giglio disse...

Pérola , muitas vezes nos sentimos assim . Belo poema . Agradeço a partilha . Beijos .

Pecola disse...

Dúvidas à flor da pele :)

Laura Santos disse...

As incertezas e as indecisões de cada "Hoje".
Muito belo!
xx

Francisco disse...

Adorei :)

Beijinhos Grandes

Guaraciaba Perides disse...

Momentos de expectativa, é bom sentir-se assim para o novo e à alma se pergunta o que virá?

Um abraço

Magda Carvalho disse...

Obrigada :)
Bem nostálgico o poema
http://retromaggie.blogspot.pt/

Pedro Coimbra disse...

Hoje.... está muito inspirada, Pérola.
Beijinhos

Irene Sarranheira disse...

Olá Perola boa tarde, belissimo poema como sempre, muito grata por partilhar.
Bjinhos ♥
http://sarranheira.blogspot.pt/

Omar enletrasarte disse...

un amor que trae ansiedad y nostalgia, un amor que duele y se hace poesía
saludos

Bang Kao ♪ ~ disse...

Que lindo.... ;______; <3
Você escreve muito bem! E essa imagem tem muito haver com o que escreveu!!
Adorei!

Carpe diem to me disse...

Um belo momento. Doce e nostálgico, ao mesmo tempo!
Beijinhos

heretico disse...

um poema muito bonito - gostei de verdade!

beijo

José Carlos Sant Anna disse...

"Hoje... não sei", quem sabe, hoje, porque aquele hoje foi ontem, já não a encontre a bordo do sol e do vento e não tenhas um coração contente, é o que eu penso!
Beijos, Pérola!

Agostinho disse...

Inspirado desejo, Pérola.
Gostei.