sábado, 26 de maio de 2012

Crónicas no Feminino ( parte VIII )

Durante o percurso até casa, intentava fazer umas 'limpezas' aos seus 'sentires'. Buscava a sensação de ser 'senhora de si mesma', tal como se havia sentido há escassa hora.
"Como nuns minutos podemos variar de humor, de perspectiva,..., de tudo", pensava para os seus botões.
Obrigou-se a voltar à realidade. Tinha combinado um jantar com a sua amiga e colega, também advogada, Sandra. Seria uma salada fresca, de que tinha retirado a receita  na net.
Sandra tinha-se responsabilizado pela compra dos ingredientes.
Aqueles serões entre mulheres eram-lhe um bálsamo. Tinham sido um dos remédios, eficaz, na cura da sua doença «S», como lhe chamava, evitando, assim, pronunciar o nome de Santiago.
Apressou o passo, fazia questão de não fazer esperar a sua amiga, não a queria no desconforto do hall do prédio, esperando por si.
Como lhe tinha sabido bem a mudança para aquele apartamento, cheio de luz, no centro da cidade, contudo, muito pacífico já que a rua, sem saída, e o  pequeno jardim envolvente, davam-lhe a sensação de morar no campo.
"Não podia estar melhor", recordava-se, esquivando-se ao fantasma de Santiago que teimava aparecer-lhe em pensamentos, tentando-lhe o corpo.
Chegada a casa, respirou fundo, olhando em redor como se da primeira vez se tratasse. Ainda faltavam muitos pormenores, mas considerava a sua casa PERFEITA, um espelho, um reflexo de si própria. Reino de cores claras, plantas espalhadas estratégicamente, até o escritório transpirava feminilidade.
Gostava assim, queria assim e estava determinada que nada viesse ofuscar esse equilíbrio.

8 comentários:

tétisq disse...

Há fantasmas teimosos.*

Turista disse...

Olá Pérola, é sempre uma delícia vir aqui ao teu blog e ter como som de fundo este bater de ondas suaves... é tão relaxante! Tal como as tuas palavras. Vais ser uma participante de peso, no desafio As Amantes do Verão! ;)
Beijinhos.

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa noite!
Tudo bem?
...Nem tudo é difícil e terrível nessa vida. A casa é toda e do jeito dela, e para fazer com que a vida seja menos solitária, só pensando em Santiago...jantar e jogar conversar fora com uma amiga...tudo certo...vamos aguardar...
Bom domingo!
Beijos com carinho!

Algodão Doce disse...

Pérola , é sempre um prazer ler as tuas cronicas vê-se que as escreves com o coração e isso é lindo.

*Como deixas-te no meu blog os filhos crescem muito rápido , faz parte da vida , mas dá imensas saudades de quando eles são pequenos ,eu até tenho saudades de quando estava grávida acreditas?

Bj Linda!

Katty disse...

Este Santiago cheira-me que vai ainda fazer das suas =D

Mona Lisa disse...

A vida de Madalena rusume-se num "S"...

Beijinhos.

Ana Martins disse...

Pois, mas parece-me que o equilíbrio será ofuscado por um homem de nome começado por "S".

Beijinho,
Ana Martins

Margarida Alegria disse...

Isto está cada vez mais interessante.
O caso "S" vai fazer estragos...
E como conseguiste entreelaçar tudo na narrativa!...
Gostei!
E ainda dizes que não tens poesia!!!