quinta-feira, 24 de maio de 2012

Crónic@s No Feminino ( parte VI )

Que contrasenso! Santiago, um homem a transpirar confiança, revelava vulnerabilidade, inesperada, com aquele encontro.
Sentia-se desconfortável por ter omitida algumas verdades. É certo que decidira continuar na cidade pela proposta que lhe tinha sido dirigida. Contudo, nem sequer lhe passara pela cabeça reencontrar Madalena, ainda por cima com tão pouco tempo decorrido. Uns meros seis meses!
Para além do mais, a cidade albergava milhares de cidadãos e a remota hipótese de reencontrar Madalena nunca lhe havia surgido.
A verdade é que, para seu espanto, o corpo tinha-lhe pregado uma partida inimaginável. Toda a paixão que o avassalara, tempos atrás, marcava presença: era inegável!
Sim! Tinha sido Ele a romper com Madalena. Não aguentava aquelas picuinhices, as conversas sem fim das mulheres, como costumava dizer, em jeito de brincadeira.
À distância e analisando, concluía que tivera saudades daqueles tiques no feminino.
Recordava o momento em que se virara, olhando para a retaguarda, na fila e olhado para a figura tão familiar de Madalena. Todo o seu ser a recordava e aquele instante assemelhou-se a um passe mágico, de puro deslumbramento e encantamento.
Não a tinha esquecido  e queria-a, desejava-a, como pensava não ser, de todo, possível.
Deu conta de que ainda não se movera do lugar onde vira Madalena escapulir-se pela porta fora e resolveu enfrentar a luz crua da tarde soalheira.
Naquele dia, perdera a disposição e motivação para voltar ao gabinete.
(continua)

9 comentários:

Katty disse...

Estou a acompanhar e a adorar =)

edumanes disse...

Tem destas coisas o amor
Não ser fácil o esquecer
Não deixa ferida, causa dor
Que teima não desaparecer!

Santiago e Madalena
O destino os unirá
Protagonistas deste tema
Não se sabe como terminará!

Bom dia de sol brilhante para a Pérola, sempre brilhar.
Um um beijo
Eduardo.

Opinante disse...

Ai que motivante :)

tétisq disse...

Coitadinho, está arrependido.*

Estilo Hedónico disse...

Gosto muito!!!

http://estilohedonico.blogspot.pt/

xoxo

Margarida Alegria disse...

Ah ah!
Sempre focou perturbado...
Mas claro que não o vai admitir facilmente, senão para si!
Ai implicava com as picuinhices? E Ó Santiago, que coida é essa de partir por issso e não conversar» Isso não se faz! Agora, aguenta!... :))
Vamos , Pérola, isto está a chegar ao ponto de rebuçado!

Margarida Alegria disse...

digo... "ficou"
eeste drama das lentes está uma maçada.. :(.

Margarida Alegria disse...

Já li e comentei as tuas reflexões(no andar de cima, do "tribunal")...
Há que olhar de frente as crises...mas sem dramas! Não me maças nada, é um gosto conversar contigo e escutas as tuas Pérolas de sabedoria!
Até breve

Mona Lisa disse...

Hummmmmmm...Santiago não me convence. Deve estar só e o que sente por Madalena é pura e simplesmente desejo.Sabendo que Madalena o amava seria fácil "divertir-se" um pouco!
Quem ama partilha!Não me pareceu que o divórcio tivesse por base um motivo palpável!

Saiu-lhe o tiro pela culatra!

Veremos a reacção de Madalena.

Beijos.