quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Comer / Prazer


Parece que é mesmo assim: o que sabe bem, ou faz mal, ou é pecado ou engorda.
O prazer (sensual) tem no imaginário de (quase) todos nós uma excessividade que nunca se coaduna com a contenção e as boas maneiras.
Não se querendo tocar nos limites, não se imagina amantes regrados sem desvarios ou toques de loucura.
Assim como não se imaginam banquetes sem gorduras, açucares, álcool e outras coisas que sabem muito bem e fazem mal.
Banquetes saudáveis de legumes e frutas não são a regra, sejamos sinceros.
Por outro lado, acontecimentos e encontros onde não exista adrenalina malandra são eventos sem memória nem história.

Penso haver qualquer coisa de voraz e alimentício na forma como concebemos o prazer.

O desejo de alguém ou de alguma coisa tem de despertar água na boca e deve culminar na sensação de estar cheio e pleno.

Daí ser muito vulgar entre nós metáforas em que os prazeres da cama, da mesa e da própria vida se misturem e confundem.

Comer ou beber de mais ou de menos ou ter sexo por excesso ou defeito aparece sempre como sinal de uma falta ou de uma compensação que indicia mal estar e desconforto.

Cada época e cada cultura trata o assunto de acordo com as condicionantes inerentes e duma forma mais ou menos complicada.

A intrincada relação entre o prazer e a comida parece-me demasiado evidente.


Não quero ser o último a comer-te

"Não quero ser o último a comer-te.
Se em tempo não ousei, agora é tarde.
Nem sopra a flama antiga nem beber-te
aplacaria sede que não arde

em minha boca seca de querer-te,
de desejar-te tanto e sem alarde,
fome que não sofria padecer-te
assim pasto de tantos, e eu covarde

a esperar que limpasses toda a gala
que por teu corpo e alma ainda resvala,
e chegasses, intata, renascida,

para travar comigo a luta extrema
que fizesse de toda a nossa vida
um chamejante, universal poema.!"

Carlos Drummond De Andrade 

21 comentários:

AvoGI disse...

Pérola, darlingue, nao vejo nada
kis :=(

Cláudia disse...

Gostei do poema.
E do post em si... Falas aí umas verdades e lógicas

Beijocas

Opinante disse...

É mesmo, o que sabe bem, ou faz mal, ou é pecado ou engorda.. que aborrecido! Ontem apetecia-me crepes para o jantar, no entanto e como tenho que perder o excesso, virei-me para a sopa e pronto! Acho mal!

✿ chica disse...

Poema lindo e instigante...beijos,tudo de bom,chica

Sentada na ponta da lua disse...

Se não fôr assim: "o desejo de alguém ou de alguma coisa tem de despertar água na boca e deve culminar na sensação de estar cheio e pleno." não é prazer! :)

Ani Cristal disse...

Pérola, seu blog é muito bom.
Vim retribuir o carinho no meu e por aqui estou me instalando.


Beijos
Ani

edumanes disse...

Sua comilona
Só pensa em comer
Tenha cuidado muito não coma
Se quiser seu esqueleto elegante manter!

Morango pode comer
Não faz engordar
Comer dá prazer
Não fique para o espelho a olhar!

Estou a imaginar
Seu corpo delicado
Margarida a pensar
No seu namorado!

Seu corpo elegante
A ele abraçada
Estrela brilhante
Nascida de madrugada!

Boa quinta-feira para você,
um beijo
Eduardo.





Fifi disse...

Está muito boa a reflexão mas aquele poema, fantástico :)

Beijinhos

Arco Iris disse...

O texto está fantástico e a complementar o poema.
Lindo.
Bjs :))

dreams disse...

O de frutas parece-me muito bem, bonito de ver e melhor ainda de se comer:) Beijito!!!

Raul Campani disse...

Comer dá prazer, sexo também, o excesso disso tudo é delicioso, pena que as vezes sentimos culpa, mas muitas vezes temos que esquecer a culpa ou o regime, pois a vida é curta e temos que curti-la!

Beijos...

Francisco disse...

Fizeste me recuar a um espectáculo no pavilhão atlântico, onde uma senhora comia esparguete enquanto cantava ópera... Foi um must

Beijinhos

lu de lúcia disse...

tu tens cada coisa mais engraçada escrita por aqui a sério. és mesmo uma pérola!

The Princess Without Heart disse...

Concordo com tudo o que disseste realmente!!

Alex disse...

Comer, para mim é mesmo um prazer. É por isso também que cada vez mais gosto de cozinhar!

Joana disse...

Eu adoro comer tudo o que supostamente engorda ou faz mal:) E como sou magrinha normalmente as pessoas associam a comer pouco, é injusto! Uma pessoa não é magra ou gorda devido ao que come, e a sociedade não percebe isso!

Claro que sim. Obrigada querida:)
Beijinhos

António disse...

Um belo texto que nos faz refletir sobre varios "alimentos" banquetes e seus derivados. Nada mais apropriado para a hora de almoço.

Obrigado pelo terno comentário no meu blogue.

Bjs!

BRISA disse...

OI QUERIDA PÉROLA
GOSTEI DA SUA DICAS. ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL É TUDO DE BOM. UM FINAL DE SEMANA CHEIO DE ALEGRIAS. UM BEIJINHO.
ANA

Blackye disse...

Amei o poema!
Beijinho

manuela barroso disse...

A própria vida deveria ser um enome prazer! E não o é porque nos tiram todos os prazeres. Conota-se prazer com "pecado". E o que é pecar? Proibir? Só se for por um excesso que se torna em desprazer!
Muio bom Pérola, assim como a poeia.
Beijinho

Mona Lisa disse...

É tão bom PECAR!!!

Amei o poema!

Beijos.