sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Ciberdúvidas


295438_470353149642704_978114663_n_large

Uma das grandes vantagens da net é a difusão imediata de ideias, pensamentos, informações, de conhecimento afinal.
Com esta evidência deveríamos viver em tempos de irradicação da ignorância.
Mas, será assim?
As pessoas sabem mais?
São verdadeiros 'doutorados', sem frequentar escolas, usando a informação ao alcance de um clique?
Pois, a mim não me parece.
A nuvem de saberes em que nos encontramos submersos é constituida por inúmeras notícias, artigos, livros, enciclopédias, um manancial de recursos ilimitado.
Já são milhões os que acedem à web e participam na rede universal.
Também entrei nesta teia e embora não tenha tirado 'doutoramento' sou surpreendida várias vezes.
Por vezes com novidades outras com informação já, por mim, processada.
A questão é que o tempo dispendido a teclar ou a olhar para o monitor é-me retirado.
Aos livros e outras fontes 'reais' resta-lhes, desta forma, a minha atenção residual.
E não sei se gosto disto ou se me será vantajoso.
Vá lá!
Não sou 'Velho do Restelo', não.
Gosto da evolução.
Porém, questiono-me onde nos levarão esta novas abordagens da realidade.

"Eu duvido de tudo e acredito em tão pouco..."
Eu

21 comentários:

Maria D Roque disse...

Há que ter bom discernimento e olho clínico... eu sou a Cínica Mor, no bom sentido, mas prefiro ser surpreendida pela positiva, do que pela negativa...

Opinante disse...

Há que ser bastante cauteloso nos dias de hoje...

Blackye disse...

Gostei muito do pensamento... Vai-me ficar na cabeça.
Beijinho

Cláudia disse...

Com estas coisas da internet, todo o cuidado é pouco.
Mas seja com o que for...

Beijocas

Blackbird disse...

Concordo em tudo! Eu também gosto da evolução mas esta traz com ela coisas que nem sempre são boas :)

aNaMartins disse...

Não sei Pérola, não sei responder, também prefiro os métodos convencionais, mas a Internet rouba-me o tempo e acabo por ceder. Também sou surpreendida, ninguém sabe tudo, nunca iremos saber.. fica a tua ideia.

:D e enquanto cá andarmos partilhamos ideias!

lena disse...

Olá Pérola.
Um bom pensamento. Temos de ser cautelosos realmente mas muitas vezes sou surpreendida pela positiva.
Beijinhos grandes.

Ovelha Flor Guerreira disse...

Eu acho que inicialmente há um deslumbramento e depois conseguimos fazer os ajustamentos. Basta querermos.

Arco Iris disse...

É bem interessante este tema, pois se por um lado ( principalmente na minha faixa étaria que o computador era um bicho de sete caretas)foi importante entrar neste mundo e sentir que afinal faço alguma coisa.
Por outro lado, rouba-me tempo à leitura e outras coisas que gosto de fazer.
Mas tudo o que pudermos aprender vale a pena.
Bjs :)))

sérgio figueiredo disse...

este galopar das novas tecnologias remete-nos ao vício. e por muito que façamos para não dependermos dele...
não damos como e estamos lá...!!

não nego... é negativo, mas também é muito positivo...!!
eu continuo entregue... embora com um pé na frente e outro atrás...

bj...nho
bom fim de semana

edumanes disse...

Pérola amiga, estou aqui
Para ao teu comentário responder
É verdade que a nuvem negra vi
E a mala de cartão ela ser!

Foi uma tromba de água como eu nunca tinha visto.
A mala, era mesmo pobrezinha, porque outra melhor eu não ter! Nela guardava a minha roupinha, que servia para o meu corpo proteger!

Concordo com com você, ao dizer que não duvida de nada, mas também não acredita em tudo.
Faz você muito bem
Em tudo não se deve confiar
Há muita gente que diz também
Que ama sem ninguém amar?

Bom fim de semana, e não se ria da minha velhinha mala de cartão, que me acompanhou nos momentos de alegria e de solidão!

Beijinho
Eduardo.

Isa E. disse...

Acho que obter conhecimento através da web pode ser tanto benéfico quanto prejudicial. Tudo a depender da maneira como selecionamos o que vamos ler.
Como as informações chegam em excesso e com muita rapidez através da net, precisamos escolher "a dedo" o que vamos ler, sob pena de adquirirmos apenas conhecimento superficial (coisa que não acontece com as fontes "reais" de informação).
Acho que o mais importante é selecionar, querida Pérola. E também não considerar a web como única fonte de informações.
Interessante o seu texto. Despertou-me muitas reflexões.

Beijinhos, minha querida!

✿ chica disse...

Tudo deve ser feito com moderação e equilíbrio...beijos,chica

lu de lúcia disse...

pelo menos em relação ao que escrevi no meu post sobre o que vi num vídeo foi ainda na primeira semana, ou melhor ainda nem devia ter feito uma semana acho eu. e desde quando estar a ser vigiado 24h sobre 24h que eles até acabam por se esquecer tem a ver com isso? nós todos damos "calinadas" como é óbvio. eu mesma escrevo melhor que falo. mas coisas daquele género ficam mal a quem é formado e tem mais idade que eu.
enfim, pontos de vista.
um beijinho querida e bom fim de semana

Francisco disse...

Acredito que seja um método para se obter mais informação.

Só que as mentalidades não conseguem acompanhar estes desenvolvimentos...

É a modernice dos tempos :)

Beijinhos e um excelente fim de semana

manuela barroso disse...

Nada substitui, para mim, a calma e a pacificidade da leitura saboreando um bom livro.
Estou de acordo. Depois da atenção dispensada à "telinha", o tempo corre a uma velocidade tão vertiginosa que fica por vezes a sensação de que algo ficou por cumprir.Eu, duvido de muito e acredito em muito pouco.
"In medio est virtus"
Muito obrigada! És uma querida, Pérola! E oportuna!
muitos bjis

Mary disse...

amiga vc também faz aniversário dia 26 de janeiro? gostei da coincidência..

cai na teia da internet há alguns anos, não consigo sair dela e até acho que não quero, mas procuro mesclar a net com jornais e livros sempre que possível, mas concordo, a minha atenção acaba sendo residual mesmo..

beijos mil e ótimo findi..

Mona Lisa disse...

Se conseguirmos ser moderadas...saber gerir o tempo é positivo!

Mas que é aliciante...É!

Beijos.

Farruskinha disse...

Como em tudo tem o lado positivo e o negativo

O Sexo e a Idade disse...

Gosto que nos faças pensar!

aflores disse...

«Desde que vi um porco a andar de bicicleta»... pouco ou nada me surpreende.

Mas tenho ainda algumas dúvidas, tenho sim senhora.

:)