terça-feira, 23 de setembro de 2014

Sinto falta




Sinto falta desse teu jeito,
de teu calor,
do ar viciado,
quando estás por perto.

Fico assim, 
a modos como o deserto,
seca,
carente,
levantando as mãos para o céu,
implorando tua chuva,
teu manancial fecundo.


Sinto falta do teu jeito,
de teu sorriso garoto,
de tuas mãos irrequietas,
de teu cabelo me beijando.

Fico assim,
como barata escaldada,
de pé sem poiso,
desequilibrando-me 
nesse teu jeito.

Fico quente como duna do deserto,
perdendo-me na chuva que tarda,
terra a pegar fogo,
sou deserto sem ti.

Esse teu jeito me mata,
desarma em qualquer guerra,
é minha perdição
numa rendição só.

Sinto falta desse teu jeito,
dessa maneira de me quereres no olhar,
dos teus dedos me trilhando,
das palavras soltas ao ouvido,
de ti me molhando,
tornando-me floresta
a desabrochar.


32 comentários:

Edumanes disse...

Sentes falta...
porque tens andado fugida
será que venceste a batalha
por favor, diz lá Margarida!

Boa noite e bons sonhos, um beijinho.
Eduardo.

✿ chica disse...

Lindo,Pérola e nós sentimos a tua falta aqui! bjs, tudo de bom,chica

Claudio Chamun disse...

É saudade retrata neste bela poesia.
Beijos

Carpe diem to me disse...

Belas palavras :)
Que possas abandonar essa saudade!
Beijinhos

Cidália Ferreira disse...

Pérola
Qui está mais uma das tuas perolas. Lindo demais


Beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Francisco disse...

A falta dá cá umas saudades :)

Beijinhos

Laura Santos disse...

"A saudade é uma estrada longa..."
xx

bonequinha nota mil disse...

Que Pérola! Muito Bonito! Desejo uma Feliz Primavera para você! Beijos e fique com Deus!

Patrícia disse...

Amiga, nunca pare de escrever essas lindezas...pq se não sentiremos muito falta. Ficou lindo, beijos!

adaobraga disse...

Sente-se falta do que nos é importante, carismático, empolgante, entusiasmador, amável, doce, bom, legal, ...

Do contrário, ...

Pedro Coimbra disse...

Tem de ir ao encontro de quem sente falta.
É essa a solução.

► JOTA ENE ◄ disse...

Este vasto auditório está curioso em saber quem é o muso de que sentes falta? :)

Fica bem ... Beijos!

Crocheteando...momentos! disse...

às vezes também sinto falta...!!!
Adorei...bj

Bergilde disse...

Tudo que é romântico me agrada e sentir falta também pode ser bom pois pode ajudar a maturar ainda mais o sentimento.Suas poesias cada vez mais envolventes,abraços!

Ana Bailune disse...

Bom dia!
Um poema lindíssimo! Lindas imagens poéticas.

Mona Lisa disse...

As eternas saudades que doem, quando se perde o que se teve.

Excelente poema.

Beijinhos.

Elvira Carvalho disse...

Um belo poema. Gostei muito.
Um abraço

Timtim Tim disse...

Mais uma coisa linda vinda de uma pessoa maravilhosa. Como estás?

Maria Rosa Sonhos disse...

Essa joalheria é convidativa! Obrigada pela visita. Beijo! Renata

Arco Íris disse...

Belo poema que transmite tão bem a Saudade.
Beijinhos

Bell disse...

A gente só sente falta do que é bom e do que valeu a pena.
Sdd danadinha essa né?


bjokas =)

Suzana Martins disse...

Pérola, que versos encantadores!!

Essa falta, essa ausência provoca rumores inexplicáveis no coração.

Ausências que rasgam a derme!!

Lindo poemar!!!!

Beijos querida!!

emanuel moura disse...

A eterna saudade que nos dilacera a alma ,muitos beijinhos querida amiga Perola

Célia sousa disse...

Magnífico! o teu poema,
palavras que só quem chega há minha idade lhe sabe o gosto.
Essa falta de jeito,
o sorriso maroto...

Beijo amiga.

mfc disse...

Vejo um sorriso, onde escreves alguma solidão!
Beijos.

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Pérola...até a ausência preenche e até a falta revela e no sentir e falar o amado é materializado em versos.
UM AMOR feito de ausência não deixa de ser amor.
Um abraço.

Denise disse...

É muito ruim sentir falta de alguém, melhor ser floresta a desabrochar. Muita paz!

Cláudia disse...

Admito que também eu às vezes sinto falta.... Ou quase sempre!

Beijocas

Mira disse...

Lindo Pérola, seus poemas são sempre
de primeira água, beijos amiga

Magda Carvalho disse...

Adorei o poema :)

http://retromaggie.blogspot.pt/

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Pérola!

O deserto seco e a chuva que tarda em cair. Que bonita imagem para descrever aquele que tanta falta faz...

Beijinhos
Vitor

José Carlos Sant Anna disse...

Quando lirismo se derrama nestas páginas. Essa saudade em breve muda como a água do rio que corre para mar, como um encontro que cessa a procura...
Beijo, Pérola!