segunda-feira, 23 de abril de 2012

A carta !



Mesmo nos nossos dias, a carta continua a ser um dos meios mais apreciados e usados para a comunicação entre pessoas fisícamente separadas. Apesar da concorrência de outros meios.
O telefone, e para mais o portátil (vulgo telemóvel), permite vencer as barreiras do tempo, colocando as pessoas imediatamente em diálogo. Mas, falta-lhe a dimensão da escrita!
Uma carta pode ser conservada e lida até cheirada, quantas vezes se quiser e for necessário.
Quantos casos há em que as cartas escritas se tornam documentos preciosíssimos de momentos, por vezes únicos, da sua vida.
O mesmo se pode dizer do correio electrónico, por computador ou telemóvel. Também ele é mais rápido do que a carta que percorre os trâmites tradicionais. Mas, perde-se mais fácilmente, principalmente se não for impresso, não tem aquele cunho pessoal de uma carta escrita pela mão do próprio.
Nem que seja uma simples assinatura, a escrita é única.
Cartas! Há-as de todo o género: comerciais, formais, de amizade, institucionais, abertas, de amor entre tantas outras.
Um hábito que se tem vindo a perder, mas longe da extinção.
E, ainda bem, adoro escrever e receber cartas.

18 comentários:

Alergia disse...

Por falar em mensagens e cartas, já lá tenho as respostas e... a dita pergunta/tema(mas se não quiseres esse o caso poderá ser negociado, eheh!).
Quanto às cartas, concordo em pleno, o cheiro do papel (de carta, dos livros) ultrapassa em muito a simples alegria de ler escrever noutros suportes.
Nss cartas, então, há a possibilidade do juntar o pequeno miminho de uma pétala de flor ou de rabiscar pessoalmente um bonequito sugestivo.
beijinhos (e aguardarei o tal post!)

Alergia disse...

ah e ainda creio que, com o tempo, talvez voltemos a dar valor às cartas em papel e recadinhos. Da foema como "Echelons" e afins andam já a controlar tudo o que é comunicação electrónica... ;)

Opinante disse...

Eu adoro cartas!! Nada as substitui embora o email seja cada vez mais usual...

BB disse...

ja não mando uma carta a tanto tempo :|

Inês disse...

Tens toda a razão! Confesso que já não escrevo uma carta há imenso tempo, mas sim, é bem mais real e bem mais bonito do que uma mensagem, por exemplo.

A Minha Essência disse...

Gosto e tento manter esse hábito. Porque de facto, é um gesto com um cunho muito, mas muito pessoal. A letra, a assinatura... faz parte de nós que estamos a dar ao outro.
Tenho extrema pena de estar a evaporar-se tal prática.

mfc disse...

Concordo contigo. Uma carta sente-se... quase tem o cheiro de quem a envia!!
Mas nada, nada substitui o calor humano dos corpos!
E então o abraço é algo que nos envolve tanto...e tanto!

Beijinhos,

AvoGI disse...

acabei de receber uma do banco
kis :=)

ponto e virgula disse...

a carta é mais sentida, seja ela qual for.
a sua presença dá mais relevo à expressividade do emissor, e sensações surpreendentes ao receptor.
a carta, é o elo palpável.



a...té

Pretty in Pink disse...

Eu também gosto muito, tanto de dar como de receber :)

Beijinho*

Mona Lisa disse...

Eu pecadora me confesso...

Ainda que os "escritos eletrônicos" tenham colocado as cartas e os bilhetinhos quase que em desuso, quem gosta, não pode esquecê-las . Portanto, gosto das cartas!
Pois...apesar de tudo que escrevi, há muito não escrevo , nem recebo nenhuma...
Tenho saudades!

Beijos.

Aida disse...

Eu tambem gosto imenso, da um toque mais especial!!


http://placequotehere.blogspot.pt

D.N. disse...

Adoro receber e escrever cartas, é muito mais intimo...

O blog da S. disse...

São mais pessoais mas infelizmente em vias de extinção.

Um grande beijinho.

J. disse...

eu também adoro, principalmente envio postais :)

Katty disse...

Infelizmente é um habito que se tem vindo a perder, mas uma carta é uma carta; é algo bem mais pessoal é uma pena que estejamos a perder esse hábito.

The Princess Without Heart disse...

Sabes, eu não concordo que tudo tenha um fim.
Só tem se quisermos, pelo menos é o que penso.

tétisq disse...

Nunca recebi muitas cartas...infelizmente, porque sempre quis ter um pen friend...mas perdeu-se o hábito e agora as únicas que recebo são contas para pagar...*