segunda-feira, 2 de abril de 2012

O Medo

" A esperança é um alimento da nossa alma,
ao qual se mistura sempre o veneno do medo "
Voltaire
O medo é uma reação tão natural como a sede. É uma resposta (saudável) a uma experiência sentida como um sinal de alerta. Também pode ser um aviso sempre que nos aproximamos de situações que nos recordam situções mais ou menos dolorosas arquivadas na memória.
Somos animais racionais - a nossa relação com o medo prova-o-, e, assim, pensamo-lo, quando ele se torna muito intenso, fugimos dele.
Dos medos mais comuns, o medo diante de tudo o que é novo ou estranho não é um medo estúpido da natureza humana, mas um medo 'animal' que ajuda à sobrevivência das espécies.
Surge em todas as circuntâncias que desconhecemos: uma pessoa nova, um sentimento não experimentado, uma situação estranha entre tantas novidades que povoam o nosso quotidiano
Mas, o mais estranho não se relaciona com o choque do desconhecimento dos outros, está ligado com o que eles permitem que nós identifiquemos como estranho dentro de nós. E, ter medo do invulgar dentro de nós pode levar-nos à 'loucura'.
A angústia diante do diferente não é um medo necessáriamente mau. Serve-nos de conselheira, orienta-nos e torna-nos mais vigilantes e atentos.
Esta reação gera, geralmente, alguma insegurança em todos nós. Porém, pode tornar-se muito estimulante desde que consigamos reagir a ela com determinação, coragem e conscientes.
Saber da existência do medo e reconhecê-lo é o primeiro passo para o tratarmos por 'tu' e transformá-lo em nosso amigo. 

8 comentários:

Mafalda, a Sonhadora disse...

Não há ninguém que possa dizer que não tem medo de nada. Por vezes podem até dizê-lo mas na realidade todos nós temos medo/receio de algo. A única coisa que podemos fazer é assumir a realidade e não nos deixarmos consumir pelo medo. á a minha avó dizia que tudo tem solução menos a morte. Só temos de ser optimistas embora a maior parte das vezes isso seja extremamente complicado, não nos podemos deixar consumir.

Ernesto Castanha disse...

Olá tudo de bom ...
Obrigada por visitar e seguir o meu blog ,
como poderá ver já estou a seguir o vosso .

Abraço

Ernesto

Vera, a Loira disse...

O medo faz-me a esperança tremer.

tétisq disse...

Pois, o medo incontrolado pode ser bloqueador!*

Mona Lisa disse...

Tanto para se dizer sobre o medo!
O teu texto tudo diz.

No meu ponto de vista,existe o medo "natural" que faz parte das várias etapas da vida, às quais não podemos fugir.

O outro medo, "interior", criado por nós, conduz-nos à insegurança, ansiedade...etc...etc...
Esse é o medo que mais dói.

Beijos.

Pérola disse...

O medo criado, inventado por nós o mais perigoso.
Pode levar-nos à auto destruição ou mutilação.
Nem sempre é fácil lidar com o medo.
Como sempre, tudo depende de nós porque os problemas e as soluções residem em nós.
Beijo

Margarida disse...

Dizem que a esperança é uma coisa boa mas para mim, muitas vezes só prolonga o sofrimento. O medo quando não é paralisante torna nos prudentes! :)

mfc disse...

O medo sempre foi uma condição da nossa sobrevivência!