quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Sou Só.



Sou só grão de areia
ao sabor da maré.

Sou só vaga disforme
na bainha do oceano.

Sou só concha abandonada
pela vida que findou.

Sou só alga à deriva
arrancada de casa.

Sou só maresia ferida
em cheiros desconhecidos.

Sou só sal cristalizado
em tempos perdidos.

Sou só enchente repleta
em intervalos vazante.

Sou só do  mar
porque a terra não me quis.

Sou só flor abandonada
ao sabor do vento e ventanias.

Pérola


21 comentários:

Lilá(s) disse...

Ai, como eu gosto do teu poetar!...
Bjs

mmm´s disse...

Que agradável solidão... obrigada!

Suricate disse...

E és tanta coisa minha Pérola.
Obrigada por este momento.

Uma noite boa de descanso:)

jinho

Francisco disse...

Tenta ver o lado positivo da coisa :D

Beijo

Laura Santos disse...

Teria curiosidade em saber se esse "sou só..." significa 'sou apenas' ou se tem a ver com o solidão...:-)
Fica-se na dúvida, no entanto eu até interpretei como 'ser apenas'.
Uma questão de "peanuts" porque o poema está excelente!
xx

Cidália Ferreira disse...

Boa noite...
Pois sou SÓ...
Lindo poema, solitário..

beijinho

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

edumanes disse...


Tão só e murcha te vi caída
Naquele deserto sem fim
Pensei que estavas perdida
Te fui buscar para junto de mim

És uma pérola brilhante
De um grão de areia nasceste
Naquele deserto distante
Até te encontrar permaneceste.

Gostei de ler as tuas palavras
Com o teu poema sonhando
Até imaginei que nadavas
Nas imensas ondas do oceano!

Assim escrveste:
Sou só flor abandonada
ao sabor do vento e ventanias

Quem te avisa, teu amigo é
Tem cuidado com as rajadas
Agitam a alta maré!

Boa noite para ti
e também para mim
Se não quiseres ficar aí
Podes vir para o meu jardim.

Um beijo
Eduardo.

Olinda Melo disse...


Excelente cadência! Gostei muito.

Bj

Olinda

Arco-Íris de Frida disse...

Apenas és...

PinUp Me disse...

Sou só... tão bom!

O tempo das maçãs disse...

Há dias que queremos apenas soltar palavras tristes ao vento para liberar espaço para que outras mais felizes entrem.

Beijinho, Pérola.

Patrícia disse...

Vc é SÓ...uma poeta que gosto muito. Lindo,amiga!!!
Bjs

Géssica (Kinha) disse...

Linda mensagem..
Otimo restinho de semana!

beijo

Diana Filipa Fonseca disse...

És só e ao mesmo tempo és tanto!

Arco Iris disse...

Um beijinho e obrigada pela linda Poesia que apetece ler e reler.

Mar Arável disse...

Só mas nunca isolada

e já é tanto

emanuel disse...

Este sera o lado triste que venha agora o lado feliz ,um lindo poema ,muitos beijinhos

Liliane de Paula disse...

Pérola, obrigada pela visita lá no blog.
E quanta poesia.
Li as postagens anteriores.
E amei a frase de Isabel Allende, ai de cima.

Beatriz Bragança disse...

Querida Pérola
O seu poema tem tanto de beleza como de tristeza!
Tudo passa.A vida é cheia de altos e baixos,mas os obstáculos estão aí para sentir melhor o gosto das vitórias.
O seu poema,escrito por uma «pérola»refere-se às contradições do mar:maré alta,maré baixa,concha ocupada/desocupada...,o que,para mim,revela uma enorme capacidade de se expressar.
muitos parabéns.
Beijinhos da
Beatriz

Maria disse...

Um só tremendamente acompanhado...!
Bjs
Maria

C.S. disse...

E no fim de contas, somos nós, sós, apenas nós! Beijo