sexta-feira, 15 de junho de 2012

Conversando...

1º Ensaio para destraumatizar.
A primeira imagem que me assola o pensamento nesta temática, a da conversa, são as palavras trocadas com bocas musculadas e ouvidos atentos.
Uma conversa, na altura certa, pode-nos mudar o curso de vida.
A ausência dela, que efeitos devastadores pode ter!
Nisto, de conversar, para além dos idiomas envolvidos, que têm de ser compreendidos mutuamente, também há que saber decifrar gestos, sinais, sons, linguagem corporal. Não fazendo parte das palavras podem, no entanto, significar muito mais.
Por vezes, a conversa traduz-se num diálogo frutuoso e enriquecedor, noutras num convívio alargado em grupo e noutras, ainda, encerra-se num monólogo.
Perigosa, esta última tendência da conversa!
A arte de bem conversar presupõe o saber utilizar as frases apropriadas, no tom correto assim como usar de sabedoria que nos é traduzida pelo saber escutar.
Saber ouvir, uma das chaves mestras, cruciais, na conversa.
Com o advento das novas tecnologias, muitas têm sido as transformações nesta área. Sem consciência, damos por nós a teclar, a clicar, e esses gestos reverterem em conversa.
Contudo, este mundo ficará para outros ensaios que este já basta, vai longo, não Srª Drª Margarida Alegria?

8 comentários:

Vic disse...

Agora já percebi porque é que o meu S. tão bom aluno no resto das disciplinas, não passa do 16 a Português, Pérola ;)

Margarida Alegria disse...

O post é para destraumatizar de quê?
Ahhhh já entendi! De teres lido aquele? Tem calma, já te disse. Felizmente não é totalmente assim...
Mas garanto que nisto ainda ficam mais traumatizados os professores de Português do que os alunos, que têm sempre um sentido mais pragmático :"Ó stôra! deixe lá! a gente decora isto, despeja nos exames e depois esquece-se!".
Pois. Mas não devia ser assim e não faz sentido e leva de facto a que muito tempo se perca longe do que mais importava: da escrita e da bela Literatura. :(
Mis uma situação muito estúpida e inútil no país.
E podias ter continuado a teclar à vontade! Gosto dos teus... como se diz... "Tecleios" ? teclados"? :))
BOa noite e um belo dia de sábado!

Ana Martins disse...

Pérola, boa noite!
E tal como diz a Margarida Alegria, bem podias ter continuado a teclar, estava tão entusiasmada com o texto e depressa ele chegou ao fim.

É sempre um prazer ler-te, Pérola!

Beijinho,
Ana Martins

Tétisq disse...

E que mundo este, o de teclar...*

Parole disse...

Como sempre pertinente e muito bom te ler, Pérola.

Numa conversa, o corpo as vezes fala mais que a boca e no virtual não contamos com esses detalhes que mencionou e por isso há que se ter alguns cuidados ao escrever para não haver mal entendido, mal esse que já fui vítima. Mas vivendo e aprendendo.

Beijos , querida e bom fds.

Patrícia disse...

Gostei muito desse texto, concordo plenamente que saber ouvir é o primordial. Bjs, Pérola

Anjinho disse...

Oi
Gostei do texto e do seu blog.
Estou seguindo e aguardo sua visitinha ;-)
Até mais...

http://tudodoanjo.blogspot.com

mfc disse...

Gostei desta reflexão...
E nunca nos devemos deixar cair naquelas conversas que são o somatório de dois monólogos!
Beijinhos,