terça-feira, 5 de junho de 2012

Crónic@s No Feminino ( parte XVIII )

Espreitou pela câmara do prédio e nem queria acreditar. Santiago estava à porta.
Engoliu em seco, a cabeça esvaziou-se e ficou sem saber que pensar.
Nunca lhe tinha acontecido, nem sonhara tal.
As suas defesas apresentam-se como resposta à surpresa. Imagina que algo de similar lhe sucedia em tribunal, frente ao juíz.
Madalena não era mulher de 'brancas', de perder o auto-controle.
Tentou respirar, precisava de água, a boca secara. Enquanto se dirigia à cozinha, novo toque, impaciente, de Santiago.
Madalena ignorou, bebeu a sua água e voltou ao vídeo da portaria. Carregou no 'speek' e ralha com Santiago: 'Não tinhamos combinado no Sushi In? Como sabes da minha casa?'
'Desculpa, fiz umas investigações. Sabes que não é difícil descobrir-te. Temos amigos em comum, lembras-te? Mas, deixa-me explicar-te. Abres-me a porta, por favor? Já agora gostava de conhecer a tua nova casa', responde Santiago com voz melosa, de menino traquina que fizera asneira e só quer ser desculpado.
Madalena descontrai-se e sorri da maroteira de Santiago. 'Homens!', pensa e abre-lhe a porta.
Querendo mostrar-se senhora de si, dá uma olhada ao apartamento, tudo arrumado como era seu apanágio, põe a música a tocar.
Entreabre a porta, como fazia noutros tempos, evitando novo toque de campainha.
Anoitece e o céu pintado, de tonalidades laranja e vermelhas, despede-se do Sol cuja luz incide na sala.
Olhando pela janela, para tão belo cenário, sente uma mão na sua cintura.
Pára de respirar, adivinhando Santiago.
(continua)

9 comentários:

Fifi disse...

Adorei...estou a espera do resto...

:)

Pretty in Pink disse...

Olá Pérola :)
Estou prontinha a tirar-te as duvidas sobre os meus vernizes :D
Já somei, e gastei cerca de 150€ no espaço de 8 anos.
Eu sei que muitos vernizes costumam secar, mas não sei se é de onde os guardo mas os meus não secam. Tenho vernizes com 8 anos que estão como novos e ainda os uso.
Quanto a vernizes repetidos, tenho o máximo cuidado para não comprar vernizes iguais, aqui pode não se perceber bem pelo flash da máquina mas eles são todos diferentes. Só os da última fila podem ter alguma cor bastante semelhante, mas isso deve-se ao facto de terem uma qualidade PESSIMA, e preferi comprar algo melhorzinho.
Por estranho que pareça, de todos esses ainda só não usei um. Consigo usa-los durante um ano todos, porque escolho os tons mais escuros para o inverno, e tons mais claros para o verão, e por isso há grande rotatividade ;) Espero ter esclarecido todas as duvidas ;)

Beijinho*

AvoGI disse...

e era? O Santiago?
kis .=)

Ana Martins disse...

Pérola, boa noite!
Sabes que ontem fiquei a pensar que quem tocou a campainha era Santiago?
Um bocadinho atrevido para o meu gosto, mas a crónica está interessantíssima, estou apaixonada e mal posso esperar por novo episódio.

Beijinho,
Ana Martins

cycle disse...

Nos meus tempos de secundário lia muitos romances. Foi a minha fase de descoberta desse tipo de escrita. Continua :)

Para me seguires, basta ires à lista de seguidores no lado direito do blogue.

Beijo.

Carolina disse...

Adoro estes teus textos :)
E, adoro sentir a areia da praia nos pés :)

tétisq disse...

Eu a pensar que era outro e que isto ia ficar triangular e afinal é o indeciso...*

Mona Lisa disse...

Madalena abriu a porta consciente do que aconteceria, pois poderia ter descido ...

Beijos.

Margarida Alegria disse...

Eu não dizia(em comentário ao capítulo anterior) que era o maroto do "S"?
Não perdeu tempo! Muito auto-convencido, o malandro!
Bem... foi logo ao jogo habitual...