quarta-feira, 27 de junho de 2012

Negro Profundo ( 7 )

Samara vivia bem integrada na sua família e tradições intrínsecas. Porém, o convívio alargado com outras realidades, bem como a escola, proporcionavam-lhe pensamentos incomuns para a sua idade e no meio dos seus.
Precoce, tudo aceitava com um ponto de interrogação. Não provocava conflito, mas não era passiva.
As brincadeiras do Quinteto eram as suas favoritas. Disposta a todos os desafios, apresentava-se sem reservas, sendo elemento não dispensável.
Matilde costumava troçar  da sua nítida preferência por Luís. Até lhe costumava cantar um 'Gostas do Luís!!!', numa música improvisada e com letra repetitiva.
Samara não mentia. Na sua inocência, sentia-se incomodada com as provocações ingénuas da amiga. Custava-lhe admitir a sua atração pela maneira de ser do Tavares do meio. Nem a sabia explicar.
Replicava a Matilde, argumentando que ele a compreendia como ninguém. Esta, inocentemente, acatava as desnecessárias explicações e esquecia-se da implicância, até a cantilena lhe voltar  ao pensamento.
Quando as brincadeiras se esgotavam, João, na sua tendência de  líder, logo propunha uma série de atividades que levava a votação. O mano 'Cabeça no Ar' não lhe dava importância e armava-se se espada, improvisada, em cavaleiro numa qualquer demanda imaginária.
Samara arrepiava-se com os ares  do amigo, deixando-se levar pela imaginação. Juntos formavam, sempre, o par romântico se a 'peça', em questão, o requeresse.
E, com estes amigos, tinha passado os melhores momentos da sua infância e juventude.
(continua)

9 comentários:

Tétisq disse...

Então agora cresceu e ... eu fiquei curiosa.*

Cláudia disse...

Respondendo às tuas perguntas:

Realmente ter filhos não me diz mesmo nada... Nunca fez parte dos meus planos sinceramente... Mas o namorado quer muito... Tem que ser uma coisa muito bem pensada pois lá está, não me aquece nem me arrefece não ter filhos... Pode parecer mal, mas é isto que sinto.... Até lá também posso mudar de opinião =P

Bem eu com 10kg ou 12 em cima jesus... até ficava maluca... Preferia não engordar tanto mesmo... controlar bem a coisa... embora assim que a criança nasça perde-se logo uns bons quilos certo? Mas tenho pavor de engordar e não conseguir perder peso.... =(

e sim ao peito nem tirei medidas... já é pequeno e nem me interessava muito que diminuísse ainda mais lol =P

Bem tu com 1.55m e 45 kg diria que estás muito bem! =)
Mas é verdade, o que interessa é sentirmo-nos bem na nossa pele! =)

Beijocas

Patrícia disse...

Oi, Perola
Eu preciso ler as primeiras numerações aqui do seu texto Negro Profundo pra entender melhor a historia...to meio perdida kkkkk.Mas vc escreve notoriamente bem e tem muita criatividade pra isso. Grande beijo!

Rafeiro Perfumado disse...

Era logo uma cabeçada na amiga, para aprender a não ser invejosa...

Arco Iris disse...

Ora temos a Samara com a sua primeira relação com o amor, ingénuo e infantil da sua própria idade.
Mas ( penso eu ) será ou não, que este é o melhor período de Samara.
Venham mais capitulos.
Bjs :))

António disse...

Mais um belíssimo capítulo, um belo texto de romance.

Bjs!

C. disse...

oh god, ja nao vinha aqui ha uns tempinhos e agora deparo-me com isto :,) que textão hein?
desculpa não ter feito o teu desafio mas atravessei uma epoca complicada recentemente e andei completamente afastada destes lados. Espero que por aqui ande tudo muto bem :)

mfc disse...

E o enredo prossegue com os diferentes quadros a serem preciosamente desenhados.
Beijos,

Mona Lisa disse...

Samara continua a desfiar "um dos carrinhos de linha"...

Uma nova sensação, experimentara!

Cá te espero!

Beijos.