domingo, 8 de julho de 2012

Negro Profundo ( 12 )

O srº Teles, homem considerado na sua região, sobe ao cavalo e dirige-se ao acampamento, que acolhe todos os anos, herança de seu pai que o fizera jurar não quebrar tal tradição.
Sem tempo a perder, pergunta por Manolo. Este chama-o, com voz rouca, do fundo da tenda principal.
Conhecem-se desde sempre, mas nunca foram amigos. Sem rodeios, o pai de Matilde começa por explicar o seu respeito pelos usos e costumes, porém solicita que a vontade de Samara seja tida em conta.
Manolo, curtido pelas responsabilidades da vida, escuta-o com deferência. Contudo, mantém a sua posição. Visto já ter dado a sua palavra de pai e chefe em como Samara casaria com Gonçalo, não poderia voltar atrás. Seria uma desonra, para além da falta de consideração, para com o seu povo.
Replicando, Teles argumenta que Samara é uma menina especial, esperta nos estudos. Propõe uma solução de compromisso. Que deixe passar dois anos, pelo menos. Podia ser que, com dezasseis anos, Samara tivesse mudado de ideias e, entretanto, iria crescendo nos estudos. 
Contrariado, Manolo silencia-se, e em jeito de conclusão, diz que vai pensar.
Não totalmente satisfeito, Teles volta à casa principal, esperançoso num futuro de escolha para a pequena que considera filha.
À tardinha, o regresso ansioso das meninas, traz uma Samara dividida, perdida nos seus pensamentos e conjecturas.
Antes de regressar ao acampamento procura o pai de Matilde. Este conta-lhe do diálogo que tivera com o seu pai. Pode-lhe calma e confiança. Se acreditar, tudo correrá bem, assegura-lhe. Samara, um tudo nada mais descansada, despede-se com um 'até amanhã' e dirige-se a casa.
(continua)

5 comentários:

C. disse...

será que a vontade da Samara vai realmente ser respeitada? :p hum... :)

ONG ALERTA disse...

Esta semana promete, beijo Lisette.

Arco Iris disse...

Espero que os problemas da pequena Samara se vão resolvendo...
Estou a aguardar....
Bjs :))

Mona Lisa disse...

Será que o pedido do Sr.Teles será atendido?

Samara terá abandonado a família por causa dos estudos ou por não aceitar o casamento?

Porque não se foi após o funeral da mãe?

Só me resta esperar.

Beijos.

Alergia disse...

Também estou curiosa. Penso que nesses dois anos muita coisa se vai passar e acrescentar peripécias ao problema.
Beijinhos