segunda-feira, 30 de julho de 2012

* Trabalho *

"Faz sempre primeiro o que mais difícil te parecer."
Ralph

Sem nunca ter ouvido falar do Ralph, sempre tive a predisposição de lhe seguir o conselho.
Habita em mim mania de fazer primeiro o que aguarda realização. Para fcar 'despachada', é o argumento que defendo, contra a minha preguiça.
Encontrei outro exemplo de que os extremos podem ser doentios.
Demasiada deligência, esforço, pode resultar em perfecionismo e sentido auto-crítico que  mutila, para além das exigências aos outros que nos tornam verdadeiros déspotas.
Por outro lado, a indolência, a lentidão própria do deixar arrastar, pode desembocar na inércia e na apatia.
De qualquer das formas, o trabalho é uma das realidades da vida.
Incontornável!

Nos dias que correm, assistimos a muitas aberrações sempre camufladas com a palavra 'trabalho'.
Ainda há poucos anos, não trabalhar ou ter sustento assegurado, era sinal de pertencer a uma classe invejada. Não ter de se humilhar sob as ordens de outrém  e dispender o tempo conforme os usos ou gostos era luxo a que poucos se podiam dar.
Neste emaranhado de pensamentos, não questiono o prazer retirado de obra bem realizada ou finalizada. Pois, gosto de trabalhar.
No entanto, como em tudo,  este meu 'gosto' tem valor relativo. Costuma-se dizer 'vale o que vale'. Efetivamente, enquadrado no meio social, económico, histórico (acrescido de outras condicionantes que nem reparo por fazerem parte do meu cenário pessoal) em que nasci e onde me encontro.
O que poderá ser tarefa hercúlea e de grande mérito para mim, sê-lo-à insignificante para ti.
Sem entrar, sequer, na distrinça emprego/trabalho, constato que é um verbo riquíssimo, de infinitas conjugações e aprendizagens necessárias.
Porém, não tenho dúvidas em relação ao trabalho maior das nossas vidas.
Torná-la aprazível, agradável. Ser obreiro da felicidade na própria existência, eis labuta de grande merecimento.
Talvez a única que deveríamos empreender, talvez...

28 comentários:

Vic disse...

Pois eu, e já to disse, sou preguiçoso militante. Mas é tudo muito subjectivo, quando se faz uma coisa de que se gosta muito, isso deixa de ser trabalho para ser um prazer.
Desses, gosto. É para o que vivemos, para retirar o máximo de prazer de tudo o que fazemos, Pérola

Flor Guerreira disse...

São palavras sábias estas!
De igual forma, tenho por hábito "fazer o que há para fazer" para depois me sentir aliviada.
Quanto à última parte, confesso que penso que ser feliz não dá muito trabalho...Basta sermos gratos...contar as nossas bençãos em vez de invejar as dos outros (li isto algures).

lu de lúcia disse...

olha tens toda a razão. E já não sobra mesmo nada dela :c

Pretty in Pink disse...

Acho que isso é uma óptima caracteristica a ter...já eu deixo para o fim o que tenho mais dificuldade e fico sempre mal =/ Tenho de mudar de actitude ;)


Beijinho*

Mim disse...

Pérola, passei só para te deixar um beijinho! :)

Mona Lisa disse...

Nada se consegue sem esforço.

Beijos.

Alex disse...

Muito bom este post. Beijinhos

dreams disse...

Eu cá vou todos os dias com imenso prazer para o trabalho, claro que preciso do salário, mas feito com prazer sabe muito melhor, beijinhos!!!

Nilson Barcelli disse...

Concordo contigo, no essencial.
E é importante que se goste do que se faz.
Beijo.

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Fazermos da nossa vida e da dos com quem privamos, uma vida boa (e leia-se por boa, feliz), é de facto trabalhoso, mas é também o trabalho que melhor remuneração tem!

nota: A D O R E I as citações que aqui colocas para deixarmos comentário.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Há um livro que descreve magistralmente a questão do trabalho e a sua origem na burguesia entedeada: "O Elogio da Preguiça".
Gosto de trabalhar, quando faço coisas que me dão prazer mas, por vezes, sai-me cada pincel... É a vida!

Obrigado pela sua oferta que exibirei no px fds lá no CR ( a sede do On the rocks)
Beijinho

Cláudia disse...

Gostei muito do novo visual do teu blog =)

Sim conheço Abrantes mas essas piscinas que falas-te não faço a mínima ideia quais são =)

Mas a ver se vou lá já que não conheço! =)

Beijocas

Dulce Morais disse...

Acredito que, quando não se está bem, se deve mudar. Mas, claro, essa decisão tem um preço. Poucos se dispõem a pagá-lo e, de certa maneira, acabam por pagar um preço muito superior por não ousar decidir.

Margarida Alegria disse...

Tens toda a razão!
O dever da felicidade deveria ser a nossa primeira tarefa.Pena que tantas vezes deixemos essa "obrigação" não para o início, mas para o fim da lista, com tanta quantidade de coisas passageiras que se intrometem primeiro!
Que tenhas uma vida de felicidade, amiga! És uma querida e uma pensadora.
Beijinho!

Rafeiro Perfumado disse...

Não me querendo colar à imagem do urso carro / trabalho, tenho de admitir que trabalho para viver e não vivo para trabalhar. Mas claro, esta é a minha visão pessoal. Beijoca!

Paula disse...

Concordo inteiramente com o que dizes.
No meu caso, trabalho para viver, mas preferia viver totalmente para escrever. Mas tenho fé que um dia chegarei lá!

Dj LionMaster disse...

Eu tenho o caso de ter uma profissão que preciso e uma outra que amo! :)

Bom dia!

PinUp Me disse...

Ora adorei ler!
E a verdade é mesmo essa, pelo menos a minha ambição é de certeza: encontrar o trabalho que me dá mesmo prazer!
Foi para isso que estudei e é para isso que me tenho esforçado.
Só assim a vida faz sentido não é? Pondo um pouco de amor em tudo o que se faz ;)

Maria Pereira disse...

1,2,3 teste

Maria Pereira disse...

Desculpa a mensagem anterior mas n estava a conseguir colocar mensagens no teu blog... :)

Bem, suponho q na teoria é mt simples mas na prática temos sp tendência a começar pelo que nos parece mais simples e só dp avançar para o mais complexo e só dp fazer o mais simples...

Um beijinho e obrigada pela visita ao meu blog

Susy disse...

O que dá mais trabalho, é sempre aquilo que vale mais a pena! Muitas vezes esquecemo-nos disso e enveredamos pela via mais simples... outras vezes, distraídamente, seguimos por estradas que nos seduzem, mas afinal não são as nossas...

Fazer sempre o que é preciso ser feito, pelos outros sim, mas principalmente por nós, ainda que dê muito trabalho, vale sempre a pena tentar a felicidade!

Beijinhos!

*

CV Love disse...

Adorei as imagens! neste momento estou na versão na primeira imagem! =p

✿ chica disse...

Muito legal!Vim te ver, já reiniciando a rotina EM CASA!!beijos,chica

Opinante disse...

Quando conseguimos as coisas com trabalho tem um outro sabor :) Por isso, devemos lutar por aquilo que queremos, "dá trabalho, mas vale a pena"!

Quase nos "entas" disse...

Olha Pérola...adorei ler,,,
Acho que sou assim tambem...
Gosto de trabalhar, tenho dias em que detesto...
vale o que vale e muitas vezes...não vale mesmo nada
mas não me imagino em casa...
Beijinhos

The Princess Without Heart disse...

Novamente obrigada por todos os teus conselhos :)

AvoGI disse...

Minha doce Perola
é isso que faço : tornar aprazível seja o que for que nao gosto, ou melhor dizendo achar prazer onde nao há
kis :=)

edumanes disse...

Viajar é uma arte
Nessa arte venho viajando
Para dizer boa tarde
A quem minha visita esperando!

Venho de muito longe
Encontrei a porta aberta
Da imensidão que abrange
E o amor que me desperta!

Nessa casa onde habita
A beleza que procuro
Ainda não sei onde fica
À sua volta tem um muro!

Para nela entrar
Não sei como fazer
A campainha tocar
Para quem procuro me receber!

Continuação de boa semana,
obrigado pela sua visita acompanhada de uma linda rima!

Um beijo
Eduardo.