quarta-feira, 14 de março de 2012

Diálogo: escolhe...

O Constante Diálogo  


Há tantos diálogos 


Diálogo com o ser amado 
                   o semelhante 

                   o diferente 

                   o indiferente 

                   o oposto 
                   o adversário 
                   o surdo-mudo 
                   o possesso 
                   o irracional 
                   o vegetal 
                   o mineral 
                   o inominado 

Diálogo consigo mesmo 
                   com a noite 
                   os astros 
                   os mortos 
                   as ideias 
                   o sonho 
                   o passado 
                   o mais que futuro 

Escolhe teu diálogo 
                           e 
tua melhor palavra 
                         ou 
teu melhor silêncio. 
Mesmo no silêncio e com o silêncio 
dialogamos. 

Carlos Drummond de Andrade, in 'Discurso da Primavera'

8 comentários:

Mona Lisa disse...

Escolho o diálogo comigo mesma...e com a pessoa amada, pois em ambos , no silêncio e com o silêncio dialogamos.

Não conhecia este poema.
Obrigada pela partilha.

Beijos.

Pérola disse...

Boa escolha! A melhor, diria mesmo.
Beijo.

mfc disse...

Com quem falo mais... é de longe comigo mesmo!
Um poema atento e lindo!
Beijos.

Pérola disse...

Foi uma agradável descoberta também para mim.

Ana Martins disse...

Pérola, boa noite!
Tantas vezes dialogamos no silêncio e, com o silêncio!

Muito lindo!

Beijinho,
Ana Martins

Blackye disse...

Boa noite.
Muito lindo o poema! Uma boa escolha para partilha.

Pérola disse...

O silêncio pode valer por milhares de horas de conversa. O diáologo é multifacetsdo e essa descoberta é maravilhosa. Beijinho!

Pérola disse...

Que bom que gostaste.