quarta-feira, 7 de março de 2012

Ser / Ter


                                     

Mesmo os mais distraidos certamente já repararam como fácilmente identificamos as pessoas por frases do género:


- ' É o dono do BMW, não estás a ver?'';
-' Não me digas que não conheces o pai de fulano?';
-' É advogado, não sabias?';
-' Tem aquela moradia com piscina, tu conheces, de certeza';
- 'É a mulher daquele que aparece na televisão'.


E,  poderiamos continuar por aí fora, com os mais variados exemplos, mas iriamos ser desembocar na questão de como nos definimos e como os outros nos definem.
Trata-se da velhinha questão do Ter e do Ser e, já agora, dos diferentes papéis que desempenhamos neste teatro da vida.

Gosto de acreditar que o Ser é muto mais importante que o Ter. Contudo, de contornos mais imprecisos fica mais fácil valorizar o que se tem, não o que se é.
Eu costumo dizer que não temos nada, é tudo emprestado. Viemos ao mundo nus. E como vamos quando os olhos se cerram definitivamente ? Sem nada.
A identidade, não se fica pelo cartão do cidadão. É uma construção, um processo individual,  nem sempre fácil, mas que não se fica pelas aparências e muito menos pelo Ter, em detrimento do Ser, graças a Deus.

12 comentários:

Minharealidade disse...

Concordo plenamente, à quem dê demasiada importancia ao TER e pouca ou nenhuma ao SER , infelizmente o nosso mundo tem muitas pessoas dessas .
Eu apesar de dizer não tenho isto nao tenho aquilo dou muito mais valor ao SER do que ao ter .

ponto e virgula disse...

não tenho dúvidas absolutamente nenhumas que "ser" é muito mais importante do que "ter".

para se "ser" temos de "ter", faz parte da natureza humana mas, da maneira como apresentas o post... repito: o "ser" é bem mais importante, saudável, que o "ter"!




a...té

nini disse...

Eu identifico por pequenos pormenores, que ao olhar de muitos passam despercebidos... a ternura do olhar, o jeito com que falam com as mãos, o sorriso, a ternura das palavras...

Olhó Mau Feitio disse...

Concordo com tudo mas também costumo, por vezes, classificar assim as pessoas :S

nini disse...

Passa no meu cantinho tenho um desafio para ti :)

Pérola disse...

Como tu bem dizes o ter atravessa-se muitas vezes nas nossas vidas, afinal não conseguimos sobreviver se não tivermos o que comer, e até se não formos amados, é verdade. Quantas doenças não estarão na origem do não ter. Mas, tal como tu, previligio o Ser,sem dúvida.

Pérola disse...

Como respondi à Minharealidade, não conseguimos existir sem ter algumas coisas, de tão básicas que são.
Mas, o Ser é, sem dúvida, outra história.

Pérola disse...

Isso que percecionas é o Ser, e nem todas as pessoas têm essa capacidade de olhar, de outra forma, para o outro. Mas, são tantos os sinais, só temos de prestar atenção. Como muda a nossa vida, a descoberta do que o outro realmente é, por detrás de todas as roupagens de que se mascara.

tétisq disse...

O ser é definitivamente mais importante do que o Ter. No entanto à pessoas que pensam que Ter vai definir o seu Ser...

Pérola disse...

Pois somos humanos e vivemos inseridos numa cultura, é perfeitamente natural. A grande diferença é se temos consciência disso ou não.

Pérola disse...

Já passei, já publiquei e já desafiei.

Pérola disse...

São demais para o meu gosto, mas tenho de respeitar.